Governo capacita fiscais para combater pesca ilegal

Pescadores da Amazônia usam o boto-vermelho como isca para a pesca da piracatinga, cuja captura está proibida até 2019

por Portal BrasilPublicado30/07/2016 10h29Última modificação30/07/2016 10h29
Divulgação: Ministério da Ciência e TecnologiaEstimativa é de que, se for mantida a pesca da piracatinga, mais de 2,5 mil botos serão mortos em um ano

Estimativa é de que, se for mantida a pesca da piracatinga, mais de 2,5 mil botos serão mortos em um ano

Para combater a pesca da piracatinga, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) lançou um curso para identificação dos filés de bagres voltado para fiscais ambientais.  

A medida foi uma reação do governo federal à caça dos botos-vermelhos, que servem de isca para a captura do peixe piracatinga nos rios da Amazônia. A pesca da piracatinga está proibida por lei até 2019. Até lá, alternativas de iscas para a pesca da piracatinga devem ser encontradas.

"A moratória é uma ação do governo para parar a matança de botos. Desaceleramos um processo que estava com uma velocidade muito rápida, mas não estamos tendo a mesma velocidade para trabalhar e resolver esta situação. Esta é uma ação para capacitar esses profissionais, que têm a responsabilidade e a capacidade para tornar a moratória viável", explicou a coordenadora do Laboratório de Mamíferos Aquáticos do Inpa, Vera Silva, que também é conselheira da Ampa.

A iniciativa do Inpa faz parte da campanha Alerta Vermelho de combate às atividades ilegais de caça e pesca dos mamíferos aquáticos da Amazônia.

O boto-vermelho ou boto cor-de-rosa é o maior golfinho de água doce do planeta. A estimativa dos pesquisadores é que, se for mantida a pesca da piracatinga, mais de 2,5 mil botos serão mortos em um ano na região, uma ameaça para a sobrevivência da espécie.

Inscrições 

O 1º Curso de Identificação dos Filés de Bagres para Fiscalização do Pescado no Estado do Amazonas é gratuito e tem 60 vagas disponíveis. Ele será realizado nos dias 3 e 4 de agosto no Centro de Estudos de Quelônios da Amazônia do Inpa. Os interessados devem enviar e-mail até o próximo domingo (31) para o endereço O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. e solicitar o formulário de inscrição.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério de Ciência e Tecnologia

 

Classifique este artigo
(0 votos)

Edição Atual

Colaboradores

Newsletter

Receba informações e muitas novidades da Revista Rota Verde

Top Photo

showshowshowshowshowshowshowshowshowshowshowshow